sexta-feira, 24 de maio de 2019

não chores
querido

sob meu
segredo

te farás
abrigo

sob meu
desejo

correrás
perigo

dentro dos
meus braços

estarás
perdido

serão teus
meus lábios

no tempo
indevido.










sábado, 4 de maio de 2019

prometi que aos sábados
não escreveria sobre
borboletas

hoje vi uma bordada
na toalha de rosto

também sobrevoando
o cacto da vizinha

outra morreu ao meu
lado não sei se morreu

coloridas borboletas
são clichês num poema

eu gosto de ler todas
elas quando tu sorri

percebendo que uma pousou
perto do ombro esquerdo

corações, borboletas, tu
eu a matei sem querer

e você ainda me ama.
quando disse
que não eras
mais a minha
amor

não sabia
estaria
te amando

sem saber
viver assim

é acordar
feliz
disseste

para nunca
inibir
o nascer
de um poema

você não
me ensinou
como não
escrever

mais

quarta-feira, 1 de maio de 2019

uma mulher
não precisa escrever sobre
a beleza das flores
não precisa parecer
uma flor
não pode ficar imóvel
exalando sua tristeza

uma mulher como eu
não acha belo
ser flor

quem dera
meu corpo

exalasse
espinhos.


terça-feira, 30 de abril de 2019

o horizonte soa como uma frase gritando teu nome

terça-feira, 23 de abril de 2019

por um
momento

podemos
trocar

os nossos
lugares?


tu vens
pro palco


me ler
num livro.

(Pierre Tenório) (Francisca das Nuvens)

segunda-feira, 22 de abril de 2019

me apaixonei
por muitos
dos meus
professores
no decorrer
da vida
mas só um
deles se
apaixonou
por mim
até me
perder.

(Pierre Tenório) (Nina Ferreira)

aos nove descobri que
as pessoas fazem sexo
muito antes de saber
quem são as pessoas
ou algo sobre o meu
próprio sexo eu sabia
que algo era culpa minha
pelo que me faziam
dentro da minha cabeça
eu só pensava em pintar
as páginas coloridas

aos vinte e nove
descobri que não sou
poeta e jamais
farei sexo com amor
e o amor da vida
das pessoas é elas
próprias que criam
dentro das suas
cabeças acreditam
que algo existe
e em tudo está o poema.

nesse mundo idiota
a poesia só
tem duas cores

e dizem que uma delas
não presta.

(pierre tenório) (carmelita de jesus)

todas as pessoas
acordam ingênuas

são envenenadas
no café manhã

quando tomam
café da manhã

com o celular na mão
com o coração na mão

todas as pessoas
ingênuas não tomam

café da manhã
por não existir

café da manhã
nem celular
nem mesa

só o coração na mão
e muito sono.

(Pierre Tenório) (Teresa machado)


sábado, 20 de abril de 2019

LÍNGUA

1
Fala a minha língua
Deixa a tua língua ler a minha
Linguagem corporal
Ferve meu sangue, me suga, me lambe
O meu... Romance é visceral

2
Queima o paraíso
Que eu te pago num sorriso torto... Amor de carnaval
Juro que eu preciso
Friso, chego sem aviso
Você... Recebe o meu aval

3
Tira um pedaço
E compra o meu caso
O meu... Dilema é pessoal
Grita o meu nome, mata minha fome
O teu... Amor é surreal

4
Sabe, eu sou Narciso
Vai, prometo que eu te aviso
Pede... Provoca um temporal
Mente que me ama
Tira tudo, joga a cama no chão
Um anjo imoral

refrão
É que eu te vi quando eu pensei que eu tinha visto tudo.
E quis provar da tua pele, como o fim do mundo.
Você mentiu teu nome, mas me prometeu o mundo.
A tua língua não contou mas eu sabia tudo.

(TAÚ)

sexta-feira, 19 de abril de 2019

mirar nuvens
como quem nunca
escreveu, dominar
como quem não se deixa
o texto que se diz
a ideia defendida
o ser que ama
e deságua
dentro afora

(aiffa silvestre)

quinta-feira, 4 de abril de 2019

parei de escrever
chega um ponto
que é o final...

Pierre Tenório
PERFUME

vou continuar cheirando teu perfume
meu amado dessa vez vou te fazer sorrir
acordar na madrugada te falando que meu sonho
é ter você aqui perto de mim

toda noite quando fico bêbada
me dá uma vontade de mandar uma mensagem pra você
não exito não resisto te convido
até insisto faço tudo para parecer

que nãaaoo estou nervosa
você comigo é prosa

romance, poesia
amor de dia a dia

eu fico triste toda vez que tu

me diz que vai embora
por favor não vá agora

eu sei que você volta
porque eu te dou corda

e faço bem gostoso tu sorrir




escrevo cartas de suicídio
saudando inúteis despedidas
despejo o que parece vivo
no entanto não faz mais sentido

segundos simulam anos
quando nos castram os sonhos

submerso no silêncio
torturo qualquer pensamento

vivo por indas e vindas
alimentando dilemas
assumo o papel de heroína
que salva da morte
poemas

Pierre Tenório

domingo, 31 de março de 2019

PAZ DO SENHOR

vi os irmãos
com bíblias
na mão

lembrei-me de quando
eu ia à igreja

comia da ceia

e Jesus bebia
comigo cervejas.

(Pierre Tenório)

saia do virtual
você precisa
de um oral.

Pierre Tenório
um homem
calado me deixa
excitado.

Pierre Tenório
compus um LP
e não compareci
aos shows da turnê.

(Pierre Tenório)

sexta-feira, 29 de março de 2019

quando eu nada
esperava você
cantou a música
que tanto amo
na vida

desafinada
a mais bonita.



(Pierre Tenório)

quinta-feira, 28 de março de 2019

enquanto as lágrimas caem contra gotas
dentro do frasquinho de perfume importado
que eu odeio eu te digo ao pé do ouvido
que admiro tanto o cheiro da tua pele
suada mais do que qualquer fragrância de nome
estrangeiro na verdade depois que você se foi
comecei reencher esse vidrinho lembrando
o quanto eu persistia em tirá-lo da tua pele
hoje o que me resta é mantê-lo cheio para
odiá-lo em outros corpos.

Pierre Tenório











quarta-feira, 27 de março de 2019

quando vi
já se foi

era tarde
pra nunca.

(Pierre Tenório)




sábado, 23 de março de 2019

poetas brancos
mortos

para que haja
igualdade.

(pierre tenório)
todos os homens são
muito parecidos
eles tem tórax
pernas, panturrilhas

aff, tudo pode ser
a coisa mais bonita
do universo

realmente

meu único verso
vai para um único
homem

que mais merece
ser odiado

mas, eu o amo
sem motivo algum

eu existo.

(pierre tenório)

parabéns às bixinhas
famosinhas que te
pedem por um vídeo
e te perdem por um
fio de reality
um real dois real
quando a admiração
é reciproca forja
da vou na fátima
morrer.


(pierre tenório)

sexta-feira, 22 de março de 2019

gastei o que tinha
pra consertar os meus
dentes

o que faltava
não era sorrisos
e sim

motivos.

sou um idiota
nocivo;









(pierre tenório)

PATRIMÔNIO

teu futuro marido pode ser
o perfeito assassino.


(Pierre Tenório)
por 4 horas

você canta
as pessoas bebem
o dono do bar ganha

você sai
com o couvert
de cinco reais

enfiado na garganta.

(Pierre Tenório)

quinta-feira, 21 de março de 2019

o poema
fugiu da
página e
trancou-se
na gaveta
após trinta
anos de
liberdade
decidiu
respirar
a fundo.

Pierre Tenório






terça-feira, 19 de março de 2019

ando tão disperso
já não lembro

o passado que
não quis mudar

quantos anos
tenho

o que penso
que serei depois

me pergunto para
onde fui

volto e
não te vejo

quando ligo
pra dizer

adeus

não atendes


(abro mão das palavras
esqueço o futuro

meu olhar se desprende
da terra

os meus pés rompem muros
abrem mundos
possibilidades
palavras


confesso que sou mesmo
chata
não invento
moda

giro com os carroseis
faço papel de bobo
derramo uma dose no meio fio

(Pierre Tenório)












segunda-feira, 18 de março de 2019

i wanna see you naked in my bed
i wanna smoking you

i wanna suck your dick in my bed
i wanna kiss your ass

i love you baby baby baby bitch
i have a poem for you

i wanna be your drink every night

and see you look at me

in my eyes
in my eyes
in my dreams
you and me
you and me
and you


i wanna wanna fuck you
oh my baby i love you


eu não quero te ver meu bem jamais
você me fez chorar

com esse seu jeitinho de amar
só quer me machucar

você não curte esse meu passin
sentar devagazin

amor pesado amor pesado
você pegou pesado
e me deixou gamado amor






i wanna wanna fuck you
oh my baby i love you

i wanna wanna love you
please dont leave-me
i need your dick in me
mais um dano mais um ano que se passa
minha vida vou seguindo sem trapassa
chego aos 30 sem saber como se traça
um futuro em que não se veja desgraça

sou de outro plano tenho outros planos
não planto minha planta para meu espanto
querem minha morte porque sou quem canto
o que sou quem amo o que sou quem é
o que se é não é querido pelo mundo
que não enxerga o que está bem lá no fundo
do olho

amor
sentimento bom
mente livre e sã
pensando no som
fazendo o que é bom
sendo muito bom

sendo livre amor
fazendo amor
espalhando amor

(em seguida canto o refrão junto com vc)

sábado, 16 de março de 2019

o único amigo
da minha cachorra
sou eu

e quem sou eu?


(Pierre Tenório)

sexta-feira, 15 de março de 2019

bora se ver
fumar um
sei lá qual
quer dia
ou agora
jogar fumaça
fora.

abrir
apetites
inventar
coisas
fugir
da rima.

Pierre Tenório

sábado, 9 de março de 2019

pouco importa número
de visualizações
curtidas
corações

me importa a criação
dos poemas, das canções.

pouco importa quantas
letras tem este dilema
não me importa que você
goste ou se quer leia

importam os números
que não existem

dentro da minha
carteira.

(Pierre Tenório)

quarta-feira, 6 de março de 2019

nos meus sonhos pareço
alguém que levita ao
pular.
corro na ladeira
e acabo voando
e indo mais para cima

sempre que caio
penso que acordo
mas, toco em sua mão
mexendo nos pelos
da minha barriga

acho que esse poema é pra você
não consigo dormir
conseguiria dormir, assistiria as paredes dançar
mesmo no escuro. invado como muriçoca também mordo
e morro como muriçoca, amo e amo e reencontro o sonho
te ouvir falar é como a sombra do guarda chuva
o perfume vindo antes das palavras as ondas
levando e trazendo enquanto a juba esvoaça
o beijo no pescoço esquece tudo e tudo e tu
és como um todo que a luz invade areia nas mãos
saliva e olhos de maçã uma deusa que de ver é
vida em mim logo eu
vou fugir de ti
não aguento mais

essa distância
toda e o carnaval

longe de mim
e tu tudo dói

tudo dói
saí daqui

saio
saia

muriçocas cantam

adeus
o carnaval é
o momento mais
trite do ano

imagina uma siamesa
sem a outra

é como se
é como se

o amor não chegou até
também preciso

ir
me despeço
não tenho mais
o que falar
acho que

sábado, 2 de março de 2019

escovei os dentes pensando em você
saí de casa pensando em você
no trabalho fiquei desconcentrado
pois você não saia do meu pensamento
voltei pra casa pensando em você
fumei um baseado
pedi yakisoba pelo ifood mas você
não estava lá mesmo assim eu comi
com muito apetite pois estava de larica
mas, senti muita saudade
entrei no teu instagram e fiquei olhando
as fotos como diariamente eu dedicara
um tempo do meu tempo para isso
saí para o bar e tomei cachaça são
francisco que é a minha favorita
fiquei lembrando das poucas vezes
que saímos na mesma turma sem nunca nos
falarmos
tocou a música que você mais gosta
fiquei bêbado e parecia que estavas lá
comigo quando voltei pra casa publiquei
um poema que não era para você
e você finalmente
curtiu.

desde então nunca mais pensei em você

sexta-feira, 1 de março de 2019

escrevi um monte de poema
para dizer o quanto te amo

mas, eu não te amo.

pierre tenório
não sei ler
me ensina
escrevê


pierre tenório
não sei ler
me ajuda
escrever

pierre tenorii
a música já parou de tocar faz tempo
que foste pra longe e parece que o
agora perdeu a hora, vou te escrever
um poema de amor, mas, eu não te amo
prometo que irei sentir o poema
de amor mesmo sem amar eu vou
te ver e viver contigo pro resto
da vida, lendo como um poema de
amor que não venda meus olhos te veem
por toda a vida te amo mesmo respirando

ainda escrevo.
vou te escrever
um poema de amor

mas, eu não te amo
prometo que irei

sentir o poema
de amor mesmo sem

te amar eu vou
te ver e viver

contigo pro resto
da vida te lendo

como um poema
de amor que não

venda meus olhos
te veem pro resto

da vida te amo
mesmo sem sentir

ainda escrevo.


(Pierre tenório)
sinto a violência
do teu amor
se isso não é sentir
me explica por favor
como pode existir
alguém como tu
que és tudo

é como se eu chorasse
um rio de pedras
e tu coubesse dentro
de uma gota de lágrima
que não é mais minha

tenho saudade dessa
lágrima, tenho lembran-
ça de como separavas as
sílabas até que nos torná
ssemos únicos, mas isto já
somos.

não me deixa ir


(pierre tenório)


aflito meio
perdido
sei que não
vou me
encontrar
estou cada
vez mais
perdido
nesse tempo
que tu me dá
brinco com
as horas
e o relógio
dos poemas
me orientam
me alimentam

meus deus do
inferno meu
deus do céu
o que é que
eu faço pra
furar meu dedo nessa agulha
que inferno
eu vou morrer
de tanto não
te achar

queria dizer numa frase o que poderia cantar num disco
quero dizer numa frase o que posso cantar num disco

há uma distancia entre um passo e outro
eu só
quero estar perto enquanto posso

passo


pierre tenório

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

antes de ir
perfumei as louças uma
por uma como em cada refeição
sempre esperei um feedback e
parecia que você sempre amava
o que comia, no entanto nunca
disse eu te amo com as mãos
firmes, as vezes deixava cair
um talher e aquilo doía nos meus
ouvidos.
cozinhei o último miojo
do armário e com gosto
lambi o prato em que cuspi
parecia morbidez de cinema
mas, eu sentia cada grão
de energia que ali brotava
de mim, de nós, de quando
nunca fomos nós. de como
estávamos tristes
embora à ti escreva
não penso mais em ti
o convite para entrar
ansioso espera o de sair.

ninguém segura a mão de ninguém



(Pierre Tenório)



i wanna see you naked in my bed
i wanna smoking you

i wanna suck your dick in my bed
i wanna kiss your ass

i love you baby baby baby bitch
i have a poem for you

i wanna be your drink every night

and see you look at me

in my eyes
in my eyes
in my dreams
you and me
you and me
and you

i wanna wanna fuck you
oh my baby i love you



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Um dia
a gente
aprende
que quem
surpreende
e prende
é a polícia
quando rende
e a gente
não entende
só apanha
feito bicho
por gente
que se diz
inteligente
lambe cu
de presidente
e não lava
a farda suja
de sangue
nosso inocente.

Pierre Tenório




terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

me alivia
não ser pupila
para teus olhos

não ser luz
nem o centro
das atenções

sou retina
que não zela
por imagem

e meus olhos
jamais serão
dilacerados.

(Pierre Tenório)
DESPIR

ao contemplar o sol
refletido em tua pele
soube que não existiria
poema que me fizesse
partir; pareceu a última
vez que me apaixonaria
por alguém na vida
não deu tempo decidir
quase não consegui dormir
por pouco não me despi
só que era carnaval e eu
não estava eu e você
não era você foi muito bom
não te conhecer.

(Pierre Tenório)







quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

dez constâncias desagradáveis

1- não tem cachê, mas,
a gente divulga teu trabalho.
2- grava um vídeo pedindo
pra votarem na minha
banda.
3- se inscreve no the voice.
4- ainda vou te ver na globo.
5- já terminou a faculdade?
6- ah, tu cursa música? canta uma aí.
7- me segue que sigo de volta.
8- um dia tu chega lá.
9- quando tiver famoso vê
se lembra de mim.
10- esse cabelo é teu?
lava normal?

(Pierre Tenório)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

foi bom te ver em janeiro
sentar na calçada e beber
jogar fofoca fora vê-lo
como alguém do interior
sorrindo até cair lágrimas
esquecendo as despedidas e
o trânsito apertado do capital
atando laços
medindo distância e tempo
entre o abraço e o fim
do abraço.

Pierre
bullying é
você passar
o tempo
fingindo
que não é
com você
pensando
que foi
culpa sua
lembrando
que a dor
já passou e
que ninguém
o tocou.

(Pierre tenório)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

onde queres
perda, sou
pedra.

(Pierre Tenório)

domingo, 17 de fevereiro de 2019

a dor que meu
peito guarda
não é minha
FLERTE

observada
não sei se

com ódio
ou amada

serei
beijada, pois

quem vê olho
não vê faca.

(Pierre Tenório)

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

uma fresta do teu peito
me atravessa

como se fosse
janela

ilumina minha testa
de ideia

eu bem sei que não prestas
isso não me interessa

gosto quando machucas
avessa

quando penetras, degela

e me arremessa
como dados d'um jogo

perdidamente

(Pierre Tenório)





terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

sempre penso que uso
as mesmas palavras de
sempre penso que uso
as mesmas palavras de
sempre penso que uso
as mesmas palavras de
sempre que te vejo
você parece outra
mesmo quando uso
as mesmas palavras de
sempre que te vejo
pareço sempre outro
mesmo sempre usando
as mesmas palavras de
quando não te vejo
quase nunca penso
em palavra alguma.

(Pierre Tenório)
faço de tudo
para ser bom

tudo que faça
parecer dom

me despedaço
dentro do som

me reintegro
fora do tom.

(Pierre Tenório)




domingo, 10 de fevereiro de 2019

quando criança
minha primeira descoberta importante
foi entender que levar as coisas ao pé
da letra não significa levar a sério
significa que as pessoas são capazes
de defecar pela boca mas nunca serão
capazes de limpar também aprendi que
só quem sabe é quem já nasce levando
chutes ao pé do ouvindo pelo pé dos
próprios colegas do próprio time
eu que sempre preferi soltar pipa
nunca esquecerei o momento poético
do silêncio ao fim do recreio
o barulho da volta pra casa
o pedaço arrancado de mim através
de uma palavra
aprendi que esquecer não é tão fácil
quanto falar que odiar é tão possível
quanto amar amor pela hora da saída.

Pierre T







quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

MORADA

todo dia
ofereço
poesia

não de graça
no entanto
em demasia

nem tão caro
são tão raras
travessias

ninguém paga
aluguel
por cortesia.


(Pierre Tenório)




terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

O foco principal
é quando as luzes
se afagam.


(Pierre Tenório)

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Olhos de gruta.
Nódoa, fruta.

(Pierre Tenório)

sábado, 2 de fevereiro de 2019

um grande sonho é ir ao show
da nova cena pernambucana
no rio de janeiro


-quanto é teu livro?
-20 reais
-poxa tá muito caro
-é que de brinde
vai um caralho

quando assim me avistares, corra!
antes que eu corra
finja que não viu por favor imploro
dobre a esquina pule do prédio
antes que eu mesma te empurre
atenda o telefone mesmo de mentira
diga que nunca me odiou com ira
ao telefone para quem quer
que estejas mentindo gosto
de ver as pessoas seguras
do que são e quanto esperam
que o outro a ame com a mesma
força do desespero

eu não mais;

não quero ser mais castigada
por esquecer a aliança no dedo
que você mesmo quebrou

me deixe passar
também o rastro do perfume



(Pierre Tenório)
PASSINHO

lésbicas futuristas
trocam bocetas
por picas.

{Pierre Tenório}

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

MAU ELEMENTO

diga o ano, dia e hora
que faço seu ma-
cho astral agora.






{Pierre Tenório}

é preciso regar as plantas
recolhe-las do sol em tempo
conversar com crianças
como se fossem plantadas
em nosso em peito

cortar laços de sangue
respeitar quem quer que
se ame

adotar animais
adotar outro gênero
adotar a si mesmo

recarregar-se de lua
para ser luz em quem mora
na rua

compreender que por mais
páginas que carregamos
cheias de estórias

quem alivia mesmo
é o papel higiênico.

{Pierre Tenório}






quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

desde que você
partiu nunca mais
me senti sozinho.





(Pierre Tenório)















segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

preciso dizer mais uma vez que te amo
usando as mesmas palavras dos séculos passados
coisas que aprendi na igreja quando pequena
antes que o possível desapareça
antes que jesus volte para amaldiçoar-nos
não importa isso, mas é isso
que acontece quando acordo
me abraço pois você deixou-me sozinha
e por isso que aumenta ainda mais
meu amor a vontade de estar viva














































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































































contigo aprendi através do verbo
e sempre que me despeço
percebo que a solidão é boa
com você por perto
das manchetes virtuais.
e tudo tanto faz mesmo
já que não me amas
como nos quadrinhos pornôs
minhas mãos apenas limpam
as prateleiras
no momento em que a memória falha
não mantenho minha vergonha.

domingo, 27 de janeiro de 2019

a rotina descansa junto ao domingo
cortinas balançam sem vento
retinas perseguem instantes

(Pierre Tenório)



FLECHA

não adianta
indireta

meu papo ereto
só se curva

quando acerta.

(Pierre Tenório)

sábado, 26 de janeiro de 2019

quando a saudade extravia a noite
não existe outra palavra que batize
o brilho que nos ói da gente bate
quando avista-se a letra escrita a punho
pelas mãos que balançam feito velas
me trazendo um pouquinho dos teus poucos
poucos tantos que explico o universo
numa transparticula de mim.

{Pierre Tenório}


sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

esqueci como é mesmo que se namora
como se pede em namoro agora
esqueci onde colocar as flores
e como se perde a hora
esqueci quando se deve lembrar
também as paisagens que não cabem
esqueci os olhos dentro da bandeja
de café da manhã na bandeja
esqueci de pedir o número
também de perder de anotar
esqueci de me apaixonar de gozar

(Pierre Tenório)

LOVE TO BRAZIL

sentimento nobre
viver militando
viver na Europa.

(Pierre Tenório)
se fosse falar pra maconha
eu amaria me acalmaria diria juana
maria sorria pra foto
passeie por dentro dos momentos
sem tempo
me jogue no tédio remédio me tire
me deixe solta para sempre livre
doce como um brigadeiro
gigante de cinco reais
daqueles que comi em recife
você é minha e das minhas amigas
uma versão de amante no sangue
as lembranças do jardim de casa
te amo como a fumaça desaparece
dos meus dedos tua pele.

(Pierre Tenório)









INSPIRAÇÃO

perdão se roubo
alguns dos temas
dos teus poemas

queria mesmo
morder tua boca
sentir teus dedos

engolir verbos
gozar dos versos
falar a língua

sair da linha
fugir da rima
que você lesse.

{Pierre Tenório}




quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

SEM JUÍZO

reaça é piada
que não acho
graça

não
me escondo
não
me entrego
não
serei prego

pro teu martelo.

(tenório, P)














terça-feira, 22 de janeiro de 2019

foi assim que te vi no sonho
feliz e de mãos dadas
pedi para que olhasse
o desenho que será capa
os poemas já estão vestidos
para a grande festa intimista
você tocou uma valsa em minha
alma, quando sorriu
fingindo gostar, sim,
você só consegue fingir
quando começa a dormir
também mostrou o gato
borrado na almofada
em duas cores de tinta
fiquei feliz ao saber
que também se arriscava
a alegria reina
quando fechamos os olhos.

(Tenório, P}




segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

nasci para ser deixado
na porta, numa calçada

por isso ando descalço
cortando os pés em lanças

nos braços não sinto abraços
abraço pois me desleixo

por mim o vento me basta
como palavra vasta

sozinha acompanhada
embora indo embora

sempre perdendo a hora
em que a ultima lágrima

seja a primeira resposta.


domingo, 20 de janeiro de 2019

ME DESCULPA

parece jogo
sendo te roubo

e tu bem sabes
sobre meus saques

me faço bobo
as vezes louco

fechando frestas
janelas festas

indo embora
num passo torto

sendo idiota
já estou morto

me despedaço
sinto o mormaço

são só feridas
comendo rimas

biografias
em carnes viva

eu te odeio
eu te amo.

(Tenório, P}





sábado, 19 de janeiro de 2019

CERVEJA

a quentura é sobrenatural
e tudo que me falta
agora

é real

dormi suada
por dez minutos
sem a gelada

acordo e nada
parece

real;

até choveu
um pouquinho

e quando perdi
a vontade
apareceu uma grade

de repente
o poema mente

e o calor evade.

{Tenório, P}
PRÓTESE

implantei uma prótese
na última marca
que alguém deixou
no meu coração

feito de pedaços
de borracha ou aço

parece fazer
tudo reviver

você batendo
por dentro

com força
como passa
o tempo.

{Tenório, P}

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

TORTURA

dez anos atrás e a professora sobrevivente nos narrava
o processo de ditadura no brasil em sessenta e quatro
foram anos difíceis dizia ela enquanto eu divagava nas
tranças dos cabelos da colega que sentava sempre à minha
frente eu não entendia muita coisa mas sempre tive certeza
que não gostaria dessa palavra e na verdade isso aconteceu
a mais de dez anos
hoje estive no velório da professora que morreu devido causas
naturais do tabaco e só agora posso entender a aula que não
prestei atenção as vezes uma palavra vale mais que mil cigarros.

(Pierre Tenório)




Pareço uma atriz
tentando te beijar
tecnicamente
cheia de vontade
penso que sou péssima
atriz
e sempre na hora
de interpretar

vomito o texto
esqueço o beijo.

(Pierre Tenório)

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

perdi a manhã escrevendo
o poema que estará no meu novo
livro de poemas que me fazem
perder tempo e ganhar um pouco
do seu.

(Pierre Tenório)
amanhecer
com você

é penetrar o poema
sem nunca ter

que escrever.

(Pierre Tenório)
TÍTULO DO POEMA

Existe conjugação para este verbo
em que tempo se encontra não sabemos
perdeu-se no soar de alguma língua
quebrou-se dessa página que lemos

Machuco-me limpando inteira a casa
onde ciscos de poemas ferem olhos
de todo ou qualquer que na rua passe
tranco portas e janelas de ferrolho

Imploro-te para que me imprimas
na tua velha máquina de escrita
poderei deixar fixas as letras
ou fazer com que sejam escorridas

Como rios deslizam no papel lá-
grimas sobrevoando céus pé-
talas desprezam o porquê
de raízes esconderem buquês.

(Pierre Tenório)




segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

SOFÁ CAMA

mata fome
o que pela
fama comes?


(Pierre Tenório)

domingo, 13 de janeiro de 2019

amo
homem

comum
à mim

amem
também

é bom
pra si.

(Pierre Tenório)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

amo tanto quando
o poeta escreve
e já não tem nada
para nos dizer

amo quando o poeta se sente poeta
também quando o barbeiro fala
enquanto quase corta meu pescoço


prefiro o momento
que fica entre o dedo
e a tecla

pra quem decidir
não entender
eu o chamaria
de indecisão
aula de indecisão

no fim do poema
amo de verdade
tudo que o poeta
não escreve

amo quando ele enfia o dedo no cu.

(Pierre Tenório)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

LUGAR DE FACA

Se não há como escutar
observa-me sangrar.

(Pierre Tenório)
sentidos

- já provou comida nojenta?
- não, só música.

(Pierre Tenório)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

PELAME

tua barba
de pelúcia
emaranhada

arranhando
minha cara
de safada

lendo o que
a língua
ultrapassa

boceta
translúcida
molhada

delirando
em memórias
aquecidas

nossa pele
desnuda
emudecida.

(Pierre Tenório)
BRABA

pessoas mudam
de lugar em lugar

são umas com alguns
e outras com outras

consigo não sei
não sei se consigo

ser o que não sei
não saber se lido

até os amigos
entram em conflito

confesso não ligo
mas entendo o grito.

(Pierre Tenório)

domingo, 6 de janeiro de 2019

queria
ser parte
da tua
solidão

tinta
na folha
seca

sofá
à espera

flor
artificial

gato
sobre a mesa

o vento da janela
que te acomoda
quando você sai.

(Pierre Tenório)



sábado, 5 de janeiro de 2019

não existe machismo
existem maridos

puxando, pesando
na barra da saia

ditando: não saia
não venha, não tenha

só faça e
faça e
faça e
faça

e nem se disfarça
como no início

e sequer percebe
tantos precipícios

em que o corpo joga

aprendam que águias
sobrevoam cobras.

(Pierre Tenório)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

MOINHO DE VENTO

uma das canções favoritas começou tocar
na vitrola que chegou a pouco dos correios
enquanto a melodia que acabei de compor ressoa
no pensamento e cantarolo o dedilhado atento
nas cordas da vizinhança ao fundo do peito
o carro de som anuncia liquidações de verão e
alguém desce as escadas deixando o barulho dos saltos
reverberar aos ouvidos o clique desfocado da câmera
velhas árvores espalhando folhagem o sol coroando jardins
com ventos em formato de notas musicais.

(Pierre Tenório)


fui convidadx
para um sarau
ninguém se ouvia
todxs falavam
poemas dormiam
poetas gritavam
livros em branco
eram distribuídos
pra que saíssem
de lá pensando
em escrever mais
algo nas páginas
antes que fossem
silenciadxs
pela promessa
dxs retardadxs.

(Pierre Tenório)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

sou a criança
que bebe
cerveja
e deseja
inibir a fumaça
engolir as lágrimas
afastar o mal

só digo que te amo
uma vez por ano

e por mais que pareça
desafio ou engano

repito no pensamento
sempre de vez em quando

não amo o tempo
porque ele me engana
e te leva pra longe

mas também te traz
e nos leva

gosto do desfecho do poema
de quando escreves
que me também me ama

sem sabermos do que se trata.

(Pierre Tenório)