sexta-feira, 22 de novembro de 2013

ALTARES

fui dormir
com um tremendo
terceiro olho.
um soco
de tiro
na testa.
não era pólvora
ou fogo de palha,
era festinha
à fantasia.
mesmo assim,
não conseguia
enxergar o
abismo;
embora
já tivesse
morrido
afogado.
naquele frio
na barriga
de todas
as quedas.

Pierre Tenório

Um comentário:

nelma ladeira disse...

Lindo texto!Adorei.
Bom dia,beijinhos.